Alunos de Benavente privados de aulas normais de Educação Física

Notícia Observador_oficio da DGESTE perturba aulas de EF

O jornal online Observador, no dia 27 de fevereiro de 2019, publicou uma notícia relativa à decisão do Diretor do Agrupamento de Escolas de Benavente que levou a que os alunos deixassem de poder sair da escola para ter aulas de Educação Física no pavilhão municipal dessa cidade.

Este director, face à inexistência de funcionários suficientes no Agrupamento de Escolas, viu-se obrigado a tomar esta decisão na sequência do envio de uma circular da DGEstE (Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares)  a todas as escolas do país e que indica que o seguinte:

“Considerando a necessidade, em alguns AE/ENA [agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas], de os alunos se deslocarem para outros locais fora das instalações da escola onde decorrem algumas atividades letivas, designadamente, aulas de educação física, devem os senhores diretores obter a autorização dos respetivos encarregados de educação para o efeito, e garantir que os alunos são sempre acompanhados por, pelo menos, um trabalhador do AE/ENA durante todo o percurso das deslocações.

Esta situação, que não é única deste Agrupamento de Escolas, já era do conhecimento do CNAPEF que, em conjunto com a SPEF, solicitou um pedido de reunião à DGESTE no sentido de clarificar esta questão. Aguardamos por uma resposta.

Em causa está o cumprimento do currículo da disciplina e do projecto educativo do AE, com consequências negativas para os alunos, situação explicada pelo Presidente do CNAPEF neste artigo do Observador, e partilhada por Filinto Lima, Presidente da ANDAEP, associação que representa os diretores de escolas públicas e agrupamentos.

Tenha acesso ao artigo completo através da seguinte ligação – Sem funcionários, diretor suspende saídas de alunos da escola para ter aulas de Educação Física

A sua escola ou Agrupamento de Escolas está a passar pela mesma situação? Se sim, reporte-nos essa situação para cnapef@gmail.com. 

Quer receber informações do CNAPEF directamente no seu email?

Inscreva-se na nossa newsletter para receber todas as informações importantes directamente na sua caixa de email – Quero receber a newsletter do CNAPEF.

3 Comments on “Alunos de Benavente privados de aulas normais de Educação Física

  1. Na minha escola, Estremoz, deixamos de ir à piscina. Há 23 anos que ia com os alunos.

    Fiquei 2 dias sem dar aulas práticas. Levei os alunos para uma sala, tirei lhes os telefones, mostrei lhes a circular, comuniquei lhes a decisão do Grupo e disse “Estou de luto por causa desta situação. Nesta aula não vou fazer nada. Podem apenas conversar uns com os outros e comigo, se quiserem”. Fiz o mesmo nas 5 turmas que tenho!!

    Estamos a cumprir a circular. Já saí com os alunos para outra atividade, pedi autorização e fui e vim com eles.

    Boas práticas

    Helena

    A quinta, 28 de fev de 2019, 19:30, Educação Física e Desporto – Conselho

  2. Bom dia Miguel.
    CNAPEF e SPEF reuniram com a DGESTE ficando acertado um conjunto de pressupostos relacionados com este assunto, nomeadamente:

    – que as Escolas e Agrupamentos de Escolas deverão, nos seus pedidos de recursos humanos, considerar a especificidade das suas instalações indicando a necessidade de funcionários específicos para este tipo de trabalho de acompanhamento (aulas fora das instalações da escola). Este trabalho terá que ser reforçado junto dos Diretores das Escolas e das suas Associações representativas;

    – foi reforçado que este tipo de acompanhamento não será possível realizar pelos professores de Educação Física, já que, em muitas situações, eles acabaram uma aula e já estão nas instalações exteriores a aguardar por uma outra turma. Para além disso, existem outras tarefas que são desempenhadas pelos Professores nos intervalos e que os impedem de fazer este tipo de acompanhamento;

    – por fim ficou esclarecido que não será necessário solicitar autorização aos EE para que os alunos frequentem aulas que fazem parte do seu currículo. No entanto, os EE têm de ter conhecimento (no ato da matrícula, ou previsto no Regulamento Interno, ou no início do ano letivo na reunião com o DT, ou num aviso escrito do Diretor, etc.) de aulas curriculares realizadas fora das instalações escolares, como acontece para qualquer disciplina.

    Fomos ainda informados que estes procedimentos vão ser reforçados pela DGEstE junto dos Diretores nas reuniões de preparação do próximo ano letivo.

    Obrigado pela sua questão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: