Educação Física passa a ter Avaliação Externa em 2016/2017

PS_Movement_Class_2015-1

De acordo com o comunicado do Ministério da Educação de hoje, dia 8 de janeiro de 2016, são várias as mudanças no modelo de avaliação externa no Ensino Básico. Entre as quais destacamos:

  • a extinção dos exames nacionais nos 4º e 6º anos de escolaridade;
  • a introdução de processos de aferição no 2º, 5º e 8º anos;
  • a partir de 2016/2017 a inclusão da área das expressões (no 1º ciclo) no modelo de avaliação externa e;
  • a partir de 2016/2017 (tudo indica) a integração da Educação Física no processo de avaliação externa nos 2º e 3º ciclos;
  • as provas de aferição serão realizadas no final do ano letivo e serão universais e obrigatórias;
  • este novo modelo de avaliação externa terá o acompanhamento de um grupo de trabalho constituído por professores e especialistas na área da avaliação e do currículo.

Poderá ter acesso ao documento na integra através da ligação: Informação aos Agrupamentos de Escolas e Escolas Não Agrupadas e Estabelecimento do Ensino Particular e Cooperativo-Modelo Avaliação Externa EB

Anúncios
Esta entrada foi publicada em NOTÍCIAS com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

10 respostas a Educação Física passa a ter Avaliação Externa em 2016/2017

  1. Jorge Barroso diz:

    Esta organização deveria agora solicitar ao ministério o regresso da disciplina de Educação Física no secundário a contar para a média. Assiste-se a um desleixo por parte dos alunos do secundário perante o panorama atual.

    • Caro colega Jorge Barroso.
      Desde já obrigado pelo seu comentário.

      Desde a entrada em vigor do Dec. Lei 139/2012, que desvaloriza o estatuto avaliativo da Educação Física para o acesso ao Ensino Superior, que CNAPEF e SPEF têm pedido justificações, apresentado argumentos e soluções e exigido a revogação desta medida junto do MEC, confederações de pais e Encarregados de Educação, DGE, IPDJ, grupos parlamentares, etc. Entregamos na Assembleia da República uma petição com mais de 12.000 assinaturas, que exigia que a Educação Física tivesse uma avaliação em consonância com as outras disciplinas do currículo.

      Nesse sentido, queremos indicar-lhe que tudo faremos ao nosso alcance para a Educação Física recupere o seu estatuto avaliativo.

      Mais uma vez obrigado pelo seu comentário.

      Nuno Fialho,
      CNAPEF

    • maria diz:

      O problema do desleixo dos alunos do secundário ,principalmente dos que estão «formatados » para entrar na pública em determinados cursos ,é que muitos encarregados de educação consideram a área das expressões como sendo uma perda de tempo.Enquanto as mentalidades não mudarem continuaremos a ter disciplinas de primeira e de segunda e a não valorizar competências que devem ser valorizadas.

  2. Lidia diz:

    Será que ainda não perceberam que a Educação Física é muito importante e deveria ser ainda muito mais valorizada? Enfim. O movimento do corpo é a chave para o bem estar do ser humano e estimula muito, muito a parte intelectual.

  3. José Jesus diz:

    Será que finalmente vão fazer o que sempre defendi? Mas atenção não basta dizer que vão avaliar, torna-se necessário criar condições ao nível de instalações, carga horária, formação e acompanhamento de docentes, reorganização de programas e finalmente sensibilizar as direções de escola, e criar supervisores pedagógicos para acompanhamento e apoio.

  4. Gualdim diz:

    Está tudo muito bem, mas pelos exageros do modelo anterior, a nota de educação física não deve contar para a média no acesso ao ensino superior, com exceção dos cursos ligados ao desporto.

    • Gualdim, é a sua opinião, que respeitamos, tal como todas as outras. A nossa é a de que não existe nenhuma razão científica ou pedagógica que justifique tal medida. A nossa tese teve e tem o apoio de docentes, diretores, confederações de pais e encarregados de educação, universidades, professores catedráticos e grupos parlamentares do PS, PCP, BE. Faço o convite de pesquisar e analisar algumas das cartas que foram enviadas para o ex. MEC Nuno Crato.
      Entregamos ainda uma petição publica com mais de 12.000 assinaturas que defendia, entre outras medidas, a revogação da não inclusão da classificação a EF para a média de acesso ao Ensino Superior.
      Mais uma vez obrigado pelo seu comentário.

  5. Prof. Ana Saraiva Cruz diz:

    Parabéns ….as nossas crianças merecem tudo …pela sua saúde ….ASC

  6. paula diz:

    Penso que os professores de Educação Física têm muita responsabilidade no facto de a classificação da sua disciplina não entrar para a média de acesso. Durante anos, assisti a colegas que eram tão, mas tão rigorosos com a sua disciplina, que alunos extraordinários, com médias elevadíssimas , tinham a EF uma nota totalmente discrepante que punha em causa a média global… E chegámos onde chegámos! A EF não conta para o acesso ao Superior …Não tem nada a ver com reconhecer-se ou não a importância da disciplina porque essa é indiscutível.

    • Paula, obrigado pelo seu comentário. Pelo que compreendemos da sua mensagem, está a sugerir que os professores de EF deveriam subir a notas dos alunos para que a média dos mesmos não fosse prejudicada? Ainda bem que não o fazem, porque corriam o risco de não cumprir a legislação educativa que indica que a avaliação deverá ter como referência o currículo da disciplina de EF e não as aprendizagens desenvolvidas em outras disciplinas. Se o tivessem feito, isso sim era incorrecto e uma grande falta de ética.
      Por outro lado, deixo-lhe uma questão. Tem dados concretos que justifiquem a sua argumentação, nomeadamente da diferença entre a classificação a EF e nas outras disciplinas? Se sim, por favor envie para nós através do endereço em http://www.cnapef.pt.
      Se não os tem, consideramos imprudente tal afirmação. O CNAPEF e a SPEF tiverem e continuam a ter acesso a estudos realizados em escolas dos vários pontos do país em que tal facto não é comprovado. Temos dados científicos que comprovam que os bons alunos, são tipicamente bons a todas as disciplinas e não só às que, de um modo mais arcaico, são definidas como cognitivas e/ou estruturantes.
      Convido-a a analisar alguns dos estudos, realizados inclusivamente em Portugal, e publicados na nossa página, que comprovam haver uma relação direta entre atividade física regular e sucesso académico, nomeadamente a Língua Portuguesa e Matemática.
      Respeitamos todas as opiniões. No entanto permita-nos a liberdade de discordar com a mesma, já que a mesma não tem uma argumentação científica ou mesmo pedagógica.
      Mais uma vez obrigado pelo seu comentário. Deu-nos oportunidade de trazer luz a algumas situações que necessitam de ser esclarecidas e que têm prejudicado a imagem da Educação Física.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s